Estrutura e
Síntese

A Leptina é sintetizada como um polipetídeo de 167 aminoácidos, sendo transportada na corrente sanguínea com apenas 146 amoniácidos e uma massa molecular de aproximadamente 16 kDa. Análises estruturais por RMN e cristalografia revelam que a Leptina tem uma estrutura semelhante à das citocinas  - com quatro hélices anti-paralelas.
A Leptina é produzida principalmente pelo tecido adiposo, podendo ser também secretada, embora em quantidades inferiores, pelo epitélio intestinal, estômago e placenta. A sintese de Leptina é controlada pelo sistema nervoso através de um sistema inibitório por feedback, e depende essencialmente da massa de gordura absoluta corporal (ver Função da Leptina).

obese_2.jpg (27344 bytes)

Evidências experimentais revelam um mecanismo de feedback entre a insulina e a Leptina, no qual a insulina aumenta a expressão de mRNA da Leptina no organismo, enquanto esta reduz a secreção da insulina no pâncreas. A expressão da Leptina pode também ser regulada indirectamente pela hormona do crescimento (GH), pois esta altera a resposta do tecido adiposo à insulina.